terça-feira, abril 04, 2006

CORTINA DE FUMO

- Alberto, António, Pereira, então o inimigo?
- Continua ali entrincheirado, Zé. Não quer sair.
- Franco-atiradores...
- Não é possível. O tipo não dá o flanco...
- Bem! Cortem a água!
- Boa idéia.
- Cortem a energia eléctrica!
- Ih ih ih...
- Lancem uma cortina de fumo intoxicante!
- E agora?
- Agora, Alberto, aguardamos.
- Olha, olha Zé! Lá vem ele, com uma bandeira branca!
- Eh eh eh nunca falha! Eu bem sabia que o workshop em guerrilha política me viria a ser útil...

11 comentários:

Eva disse...

Este não é bem um comentário ao texto que está delicioso, diga-se!
Eu sou fã desta escrita, embora não concorde - por vezes - com o conteúdo, mas a forma faz-me deliciar.
E então, e depois de passar a graxa toda, vamos ao que interessa e que me trouxe aqui.
Como soi dizer-se "ano novo, vida nova". O ano não será bem o caso, mas vida nova aproxima-se com grandes e radicais mudanças. Mais semana e meia e Sintra me espera. Com tanta mudança até o blog me apetece reformular. E é desta que vou "linkar" umas coisas. Este "ex-centrico" pode entrar na lista ou patrão não deixa? ;-)
Notícias, se for o caso, podem ser dadas para evagsantos@hotmail.com.
Um beijo

Eva

Eva disse...

É verdade: falta a cerimónia solene de entrega da t-shirt.
;-)

maria disse...

Boa noite "Xavier". Começo a ter alguma dificuldade em parar esta ciber correspondência.
É que me apetece sempre responder-te, e também me sabe bem quando tenho a tua resposta.
Ao meu caldeirão, deste outros nomes, fizeste-lhe uma prosa bonita que de certeza te soube bem...e a sopa de avó e manhãs morrinhentas.
O meu caldeirão nasceu no alentejo e depois foi crescendo em lisboa, sem nunca deixar de se abastecer no local de origem. É para lá que me piro quando consigo desligar do trabalho e de outras coisas ... para encher o caldeirão. Porque preciso mesmo do cheiro da terra, dos bocadinhos entre mim e o céu limpo e escuro, cheio de estrelas, como só se vê e sente no meu quintal. Ainda ontem delirava aqui por casa, pensando em voz alta sobre o fim ou a mutação das espécies, até da humana. Percebo nada de biologias, mas tenho uma ligação telúrica que assumo cada vez mais orgulhosamente.
Como dizia o Fernando Savater, que descobri recentemente e cuja leitura recomendo ou troco, "na memória, de resto, a felicidade é qualquer coisa como um poço de beatitude em que nada acontece e nada falta: um espaço em branco, mas um branco brilhante". E que bem sabe trocar memórias. A sopa da minha avó era de grão e massa, com uma linguiça unicamente saborosa e um cheiro de lenha que ainda consigo ir recheirando.
Já não tenho avós, mas ainda gosto de sopa e a minha filha também.
Abraço sem memória
maria

xavier ieri disse...

Não há que escrever muito ou pouco, não há que, sequer, responder.
Caso contrário surge como que uma obrigação, que mata tudo.
Diz-se quando apetece dizer.
É mesmo uma partilha.
Bom dia.
(p.s. Curiosamente, os meus filhos gostam imenso de "sopa de feijão e hortaliça".
Olha Maria, sabes como é que a minha avó fazia a sopa de grão e massa? Não punha a linguiça. Acrescentava no fim um bom ramo de hortelã e a sopa fica... eu sei lá... de comer e chorar por mais!)

DarkMorgana disse...

- Ó Piscas.
- Sim...
- Achas c'agente depois de fazer aquele curso de Mediador Penais, já pode ir aos workshops em guerrilha política?
- Dava muita jeito, não dava, Iscas?
- Podes crer...Fazíamos o Banco de Portugal num abrir e fechar de olhos!
- Numa Piscadela!
- Raptávamos para aí um peixe graúdo qualquer, na boinha!...
- E quem é que íamos raptar, meu?
- Hum...o Trócas-te!
- O Trócas-te? Ainda pensavam que tinham sido os juízes!
- Ná...isso só se homem morresse...
- E como nem há cheta para a judite investigar...
- Bruxo!
- Bem, ó "Iscas com elas", conta aqui, outra vez com o Piscadelas"

maria disse...

Ora bem!!! Entre outras coisas que terei pr'a troca...
tenho receitas mágicas com hortelãs, coentros e afins...
Quando quiseres...trocamos.
Mas hoje com a lei da rolha....cumpro direitinho! Só falo se me pedirem...muito!!!
Fica bem Xavier!
Boa noitinha

Cleopatra disse...

O Xavier, não sei porquê, acho que de repente descobri que o conheço de qualquer lado...Será que estou enganda???

xavier ieri disse...

Confesso que não tenho comigo a minha bola de cristal... portanto, não posso saber.
Mas se disser a senha e eu a contra-senha é porque tivemos um tempo e um espaço comuns algures...
Ora, diga lá a senha.

Eva disse...

Receitas com ervinhas, sobretudo com coentros, eu também quero Maria. Como eu adoro os sabores alentejanos. O alentejo mi mata - E aquela costa!! Fabulosa. (Ops! Xavier desculpe lá a intromissão)

Obrigado por me deixar "lincá-lo".
Depois da Páscoa já vou tratar disso.

Um beijo

Eva

quarentaom disse...

APELO em divulgação na internet:

ÚTEROS ARTIFICIAIS: Uma Investigação Cientifica Prioritária


[ em ANEXO está explicado a origem do TABÚ-SEXO ]


As Sociedades Tradicionalmente Monogâmicas têm de Assumir a sua História!!!

As Sociedades Tradicionalmente Monogâmicas têm de Assumir que a SOBREVIVÊNCIA não caiu do céu!!!
As Sociedades Tradicionalmente Monogâmicas têm de Assumir que a SOBREVIVÊNCIA só foi possível graças a um Largo Trabalho Sociológico...... nomeadamente, uma Boa Gestão dos Recursos Humanos...... nomeadamente, o facto de elas terem conseguido MOTIVAR os machos sexualmente mais fracos no sentido de eles se interessarem pela SOBREVIVÊNCIA da SUA Identidade!!!
Dito de outra forma, agora que possuem as 'costas quentes' - graças à existência de Armas de Alta Tecnologia - as Sociedades Tradicionalmente Monogâmicas não podem... pura e simplesmente... deitar os machos sexualmente mais fracos... para o 'caixote do lixo' da sociedade!!!!!!......


Como seria de esperar, o FIM do Tabú-Sexo está a provocar o Declínio Acelerado de muitos Povos Tradicionalmente Monogâmicos...
Com o FIM do Tabú-Sexo veio a acontecer aquilo que seria exactamente de esperar: a percentagem de MACHOS SEM FILHOS disparou... e... exactamente como seria de esperar... os machos de maior sucesso passaram a ter filhos de sucessivos casamentos...


Com o fim do Tabú-Sexo também vieram a suceder os seguintes fenómenos:
-1- a proibição da Poligamia passou a ser uma coisa que JÁ NÃO FAZ SENTIDO; de facto, basta observar o seguinte: muitas fêmeas das Sociedades Tradicionalmente Monogâmicas passaram a procurar machos de melhor qualidade... oriundos de Sociedades Tradicionalmente Poligâmicas...
[ Nota: Nas Sociedades Tradicionalmente Poligâmicas apenas os machos mais fortes é que têm filhos... ou seja... estas Sociedades procuram seleccionar e apurar a qualidade dos seus machos... ]
-2- muitos machos das Sociedades Tradicionalmente Monogâmicas passaram a ir à procura de fêmeas Economicamente Fragilizadas... oriundas de outras Sociedades...
[ Nota: Aqueles machos ( dotados de Boa Saúde... ) que não estão interessados em seguir este caminho..., devem possuir o LEGÍTIMO Direito de ter acesso a Úteros Artificiais ]


Mais, a Prostituição deve ser uma actividade rigorosamente controlada pelo Estado... de forma a que:
-1- seja concedido às profissionais do sexo todas as condições consideradas necessárias...
-2- os lucros obtidos com a exploração da 'Prostituição de Luxo'... possam comparticipar uma 'Prostituição a Custos Controlados'... mais barata ( para os Machos Sexualmente Mais Fracos - rejeitados pelas Fêmeas ) ... e sem 'beliscar' a dignidade das profissionais do sexo.



***************************************



ANEXO: A origem do TABÚ-SEXO

--- Nos tempos mais antigos... as mulheres teriam possuído toda a Liberdade e Independência.

--- Depois, mais tarde, pela necessidade de luta pela sobrevivência... ou ... pela ambição de ocupar e dominar novos territórios... alguém fez uma descoberta extraordinária: --> A REPRESSÃO DOS DIREITOS DAS MULHERES!
--- A Repressão dos Direitos das Mulheres tinha como objectivo tratar as mulheres como uns meros 'úteros ambulantes'... para que... as sociedades ficassem dotadas duma VANTAGEM COMPETITIVA DEMOGRÁFICA!!!!!!
--- De facto, quando as guerras eram lutas 'corpo-a-corpo' o factor numérico ( número de combatentes disponíveis ) era de uma importância decisiva... visto que...esse factor era ( frequentemente ) determinante na decisão das Batalhas e das Guerras...

--- Depois, pela necessidade de luta pela sobrevivência... ou ... pela ambição de ocupar e dominar novos territórios... alguém fez uma nova descoberta extraordinária: --> O TABÚ-SEXO!
--- O Tabú-Sexo tinha como objectivo proporcionar uma melhor rentabilização dos Recursos Humanos da Sociedade!?!?!?!...
--- De facto, o Ser Humano não é nenhum Extraterrestre: tal como acontece com muitos outros animais mamíferos, duma maneira geral, as fêmeas humanas são 'particularmente sensíveis' para com os machos mais fortes...
--- Analisando o Tabú-Sexo:
- a sociedade dificultava o acesso das mulheres à independência económica;
- as mulheres que não casassem eram alvo de crítica social...
[ portanto... como é óbvio... as mulheres eram 'pressionadas' no sentido do Casamento ]
- não devia haver sexo antes do Casamento;
- as mulheres não deviam procurar obter prazer no sexo;
- as mulheres que se sentissem sexualmente insatisfeitas, não podiam falar nesse assunto a ninguém, pois o desempenho sexual dos machos não podia ser questionado;
- era proibido o divórcio;...
...........torna-se óbvio que o Verdadeiro Objectivo do Tabú-Sexo eram montar uma autêntica armadilha às fêmeas... de forma a que... estas fossem conduzidas a aceitar os machos sexualmente mais fracos!!!
--- Dito de outra forma, o VERDADEIRO OBJECTIVO do Tabú-Sexo era proceder à integração social dos machos mais fracos!!!

--- Nota: Quando as guerras eram lutas ' corpo-a-corpo', para além do factor numérico ser de de muita importância... frequentemente... o que decidia as guerras era a MOTIVAÇÃO com que os combatentes ( os homens ) lutavam...
--- Concluindo, ao permitir que fosse realizada uma Boa Gestão dos Recursos Humanos da Sociedade... o Tabú-Sexo fez com que... as sociedades ficassem dotadas duma VANTAGEM COMPETITIVA!!!...

MAIS:
--- Quando as batalhas eram lutas corpo-a-corpo... essas batalhas seriam autênticas carnificinas... portanto... era necessário uma grande disciplina... para não existirem homens cada um a fugir para o seu lado...
--- Ora, os responsáveis militares, da altura, não andavam a dormir... e sabiam que para se construir um exército disciplinado era necessário realizar previamente um Largo Trabalho Sociológico de Longo Prazo... no sentido de formar 'Homens Rudes'...; portanto, não é de admirar que tenham surgido na sociedade ' frases-feitas ' do tipo:
- " um homem nunca chora ";
- " não és homem não és nada se... ";
- " a tropa foi feita para os homens ";
- etc...

Que eu me lembre... eis três casos curiosos:
-1- as mulheres tinham de ficar em casa a cuidar dos filhos ( ou seja, era necessário assegurar a Capacidade de Renovação Demográfica...) , caso contrário, o inimigo impunha uma Guerra de Desgaste Demográfico... e ao fim de uma geração ( sem Renovação Demográfica do ‘outro lado’... )... ganhava a guerra 'com uma perna às costas'.
-2- as viúvas não podiam voltar a casar... pois... não era nada benéfico para a moral dos combatentes... eles pensarem que... se eles viessem a morrer no campo de batalha... depois a mulher ia 'curtir' com outro...
-3- existia uma forte repressão sobre os homossexuais... visto que ... a Sociedade necessitava de 'Homens Rudes' para combater nas batalhas ( autênticas carnificinas de lutas corpo-a-corpo... ).



P.S.
É preciso desmascarar esta SOCIEDADE HIPÓCRITA que pretende que sejam classificados como 'PRECONCEITOS'... determinados comportamentos... que foram ABSOLUTAMENTE NECESSÁRIOS para a sua SOBREVIVÊNCIA!!!......

xavier ieri disse...

CHIÇA!!!!!
E eu é que sou excêntrico??????????