quarta-feira, maio 31, 2006

ÀS ARMAS! ÀS ARMAS!

Caros Amigos,
Estou Vivo.
Só posso estar vivo.
Eu e os restantes, digamos, 7.999.999 Lusitanos.
Apesar de termos deixado o purgatório para trás, nesta descida sem apeadeiros, parece-me não haver pecados suficientemente capitais para só parar na estação inferno.
Por isso, acredito que isto seja apenas um pesadelo.
Aliás, é definitivamente um pesadelo.
Só pode ser um pesadelo!
E a prova é simples:
- Susceptível de ter pesadelos, quem é, quem é?
- Quem está a dormir.
- E quem é que está a dormir? 8.000.000 de Lusitanos!

- 8.000.000 de Lusitanos? Mas... não eram 10.000.000 e coisa e tal?
-Não, não eram, nem são: Há praí um milhãozito e coisa e tal que está no paraíso. E outro milhãozito julga-se no céu, mas está a chegar ao purgatório.
- Xiii!!!
- E quando perceberem que estão no Alfa a caminho do inferno, sem paragens... já é tarde de mais.
- *
- Agora o que eu já não suporto é ouvir o Hino Nacional.
- Homessa!
- É sempre a mesma coisa: "às armas! às armas!"... e nada!
- Nada?!
- Nada! Nadinha.
- Não compreendo.
- Exactamente como eu: Também não compreendo o que impede os Lusitanos de obedecer àquela voz de comando!

4 comentários:

maria disse...

Que incêndio grassa por esses lados, Xavier! Estou pasma!
Esse não é de certeza o caminho! Não tenho soluções a sair da cartola, mas essa não terá nunca a minha adesão. Nunca!! Ora vai lá perguntar ao Sôr Anafrásio o que é que ele acha disso das revoluções.
maria

xavier ieri disse...

"Às armas!" inscreve-se hoje (penso eu) num indiscutível plano metafórico.
As "armas" são hoje outras...
Logo, não faria qualquer sentido entender as "armas" no plano literal.
Actualmente há "armas" bem mais fortes, potentes e eficazes do que a metralhadora ou os canhões.
Penso que só a grande instabilidade social(e não só) que actualmente se vive no país, o sentimento de insegurança e a crescente periclitância de tudo o que até aqui parecia estável é que explica que se possa imediatamente entender um texto como aquele que encima estes comentários como um apelo literal "às armas!".

Calma, querida amiga.

O xavier pode ser tido por excêntrico, mas não se tem por tolo!

Cleopatra disse...

OH Maria!
Então já estava a imaginar o Xavier Tipo Rambo??

Acha que o Xavier tem ar de Rambo??

Oh Maria "Ás armas, ás armas" é assim como que... uma espécie de despertador... percebe?
Acorde, Acordem!!!...
UM alerta por causa da sonolência colectiva em que nos embalamos e deixamos embalar...

Oh Maria... isso será um fetiche? ;)

Apache disse...

Ó Cleo, será que ainda lá vamos com despertador ou precisamos de um abanão?