sábado, março 04, 2006

TO BE OR NOT TO BE

- Vamos manter secreta esta reunião. Ouviram?... Pereira... Alberto?
- Ok.
- Claro, Zé!
- Devo dizer-vos que, como o Pina disse, esta dos "tribunais de elite para gente por assim dizer de elite e tribunais 'comuns' para gente comum" é... sublime. Vamos agora definir a estratégia a seguir com vista à obtenção de um verdadeiro e real foro especial para nós... quer dizer, para os políticos...
- ... Nunca se sabe quando vem a fazer falta...
- Pois... Devemos agora prosseguir, Alberto, com a reforma da organização judiciária nos moldes já assentes...
- Mas olha que já nos toparam, pá. O Bruto até já escreveu algo sobre isso.
- Ó Alberto, às cabeças pensantes ninguém ouve e o povo é... tolo. Basta, na altura certa, umas quantas papas e bolos...
- Muito bem. Assentamos então, como objectivo político de curto/médio prazo, na defesa dos Tribunais das Relações e o Supremo Tribunal de Justiça passarem a ser compostos por Juízes nomeados preferencialmente ou totalmente pelo poder político, certo?
- Certo!
- Mas.. e os juízes? calam-se? ...Quer dizer, "consentem"?
- Humm!
- Pois...