segunda-feira, junho 05, 2006

BEFORE THE DAY AFTER

O vento suão sopra a frescura do lusco-fusco.
É o momento mágico das "auroras boreais" do sol poente.
Ali ao lado, os grilos compõem a sua sinfonia nº 5.
Pia o mocho e os últimos melros acoitam-se com um chilreio perdido.
Por entre os silêncios da folhagem rumorosa, embalada pela brisa, ouvem-se os cães.
Ao longe.
Num repente, cala-se o melro, emudecem os grilos, o mocho perde o pio.
Uivam os cães.
Depois, calam-se também.
Silêncio...
O silêncio, sepulcral, pára até o vento.
O ar adquire um tom azulado, ainda visível à luz dos últimos raios de luz.
Na boca, um sabor metálico, ácido...
Algo de terrível está iminente.
Sente-se.
Respira-se.

Resta-nos apenas aguardar os próximos movimentos do... ministro da justiça e... rezar para que a escala de Richter não se esgote...

13 comentários:

vero disse...

Olá...
passei p deixar um beijinho***

Cleopatra disse...

Não fora o raio do Ministro e, logo a seguir a:

"Silêncio...
O silêncio, sepulcral, pára até o vento.
O ar adquire um tom azulado, ainda visível à luz dos últimos raios de luz.
Na boca, um sabor metálico, ácido...
Algo de terrível está iminente.
Sente-se.
Respira-se."
...
Eu juraria que ía ler algo como:

António olhou-se no tempo. Olhou-se nos olhos da Vida que vivera até ali.
Nada construira de seu que o ajudasse a percorrer aquele caminho que achava o ultimo.
Tinha-a a ela, mas ela não estava ali.
Olhou-se mais uma vez nos olhos da Vida.
Ela sorriu-lhe. Sorriu-lhe como o sol sorri sobre as searas de manhã pela fresca.
Depois chamou-o pelo nome, com uma voz que, ultimamente só ouvia em sonhos.
Chamou-o novamente, suave e doce...
Mas não era a Vida. Era ela..."

...
Ora BOlas! Raios partam o Sr. Ministro e mais quem o meteu aqui!|

DarkMorgana disse...

Este texto faz-me lembrar uns "Mini-contos do Imprevisto" que escrevi há uns bons anos!
Só que o desfecho deste...deve ser muito mais imprevisto do que é possível imaginar...

xavier ieri disse...

Olá Cleo,
Olá Morgana,
Acabei de ler os vossos comentário e... que boas gargalhadas!
;)
(como me sabe bem rir assim)

Foi essa uma intenção (em paralelo com outras):Provocar uma... frustração.

Por isso é que o ministro vem referido após uma linha em branco.
Não faz parte daquele texto, fazendo todavia, porque também é verdade que pretendi transportar o leitor de um plano a outro, pelo corte brutal do plano bucólico-dramático e a introdução brutal da realidade próxima e aparentemente descontextualizada.

Finalmente, há ainda uma vertente de leitura que chama a atenção para o silêncio do ministro equiparável ao silêncio pré-sísmico (ministro, com letra pequena, por uma questão de coerência, ié, ministros menores com letra minúscula).

Voltei a ler, agora, cada um dos vossos comentários.
Não posso deixar de rir a bom rir...

Desculpem, caras amigas.

Cleo, o final que propões é na verdade uma maravilha.

Morgana, também desconfio que sim...

;) ;) ;)
bj

maria disse...

Prosas assim são melodias cantadas.
E lembram-me tanta coisa que só deixo o comentário para dizer que cá passei.
Bj
maria

Cleopatra disse...

Mas Ela não é Ela....Também lhe quis criar esse engano de alma ledo e cego....................................que a fortuna não deixa durar muito.

ELA é mesmo um cataclismo... um abanão final.
Aquela Ela pode ser a morte.
Bolas Xavier... nem sempre o que é parece.

No seu texto... era o Ministro.
Um bj.
Já nos divertimos.

LUA DE LOBOS disse...

será esse ministro???
será o da administração interna (com letra pequenina, pois claro)???
ou o dos negócios estrangeiros??? ou... ou... ... ...ou...........
xi
maria de são pedro

Lusitana Paixao disse...

Oh Xavieri, tão excêntrico que se perdeu de amores?Por uma feiticeira?

Apache disse...

Optou por um novo rumo literário, Xavier? Interessante...

"Mini-contos do Imprevisto", Morgana, "cheira-me a titulo para uma compilação das actas dos Conselhos de Ministros...

xavier ieri disse...

Não e não, caros amigos

Adoro poesia e... escrevo umas merdas...

Nada de mais.

Cleopatra disse...

Escreve umas quê????
Já andou lá no meu Blog a dizer que ía escrever umas ...coisas dessas, sobre a alma Lusitana... chego aqui e não me cheira a nada!!
mas que raio de Juiz é o Mmo que afinal nos enfia petas?

xavier ieri disse...

Olá Cleo,
É o post acima.
Ora leia lá...

Cleopatra disse...

Ora li sim senhor!
E continuo a achar que não me cheira a nada disso que disse.
Mas o post supra merece cuidadoso comentário. Assim sendo por agora nem me atrevo.
1 bj.