sexta-feira, julho 10, 2009

FINALMENTE!

Finalmente, a sociedade civil a reagir: http://www.democraciaportuguesa.org/

http://constituicao.wikispaces.com/

Vejamos se, face à hegemonia asfixiante dos partidos políticos, a democracia portuguesa está preparada para pensar pela sua cabeça, e não pelas cabeças da grande fonte de corrupção que são os partidos políticos e tudo o que gravita à sua volta, e tomar nas suas mãos a responsabilidade de ser feliz.

3 comentários:

Das divergências e convergências disse...

http://www.youtube.com/watch?v=jZSq-YUmU98&feature=related

http://www.youtube.com/watch?v=Nqn3WN0ipPI&feature=related

Das divergências e convergências disse...

Quanto ao post. Já existem muitos grupos desses, não vale a pena.
A solução é "baralhar e dar de novo", o baralho está muito usado, é preciso deita-lo fora, depois com outro baralha-se e dá-se...
Isso passaria, necessariamente, por uma revolução do povo tendente à instauração de um Estado de Direito Democrático.
Tudo o que não passe por isto não mais é do que aproveitamento dos espaços livres do regime com uma putativa vontade de o moralizar.
A democracia renova-se pela via da revolução, passados vários anos, os regimes são assaltados por elites económicas; ninguém julgue de forma diferente.
Para tal é preciso que o povo adquira consciência de tal e que, numa situação como a actual deixe de respeitar os orgãos de soberania, neste momento eles não têm qualquer legitimidade, é função do povo, como titular do poder - derrubar o regime a qualquer momento.

xavier ieri disse...

Olá Convergente,
Obrigado pelas gargalhadas.

No mais, concordo inteiramente.
Acontece que quando me distraio ainda acredito ser possível uma reviravolta pelas ideias, pela razão, pelos valores.
O certo é que uns posts mais abaixo já eu escrevia também isto, entre muito mais:

"Por muito menos já se revolucionou muito mais no planeta.

É PRECISO NÃO ESQUECER QUE APEAR O PRÍNCIPE QUE NÃO SERVE O SEU POVO É DIREITO DOS CIDADÃOS.

E NEM SEMPRE O VOTO É ARMA SUFICIENTE.

TALVEZ POR ISSO HAJA ALGUMAS VOZES NA PRAÇA PÚBLICA A RECOMENDAR CUIDADOS, PORQUE O POVO PODE SAIR À RUA..."