quarta-feira, janeiro 11, 2006

UM BEM HAJA A TODOS

Criado em Setembro último, quase sem dar por isso diz o contador lá no fundo da página que este blog teve já 12.100 visitas!!!
É muita visita para um muro de lamentações e umas biscas maledicentes.
Um bem haja a cada um de vós.

10 comentários:

Francisco Bruto da Costa disse...

Muitos parabéns, meu caro Colega.
De facto, 12.000 visitantes é muita gente.
Um fenómeno curioso que a blogosfera está a expandir é a imagem pública dos Juízes, mostrando que somos pessoas com os problemas de toda a gente, com dois problemas acrescidos:
Há quem pense que somos super homens capazes de trabalhar a um ritmo infernal 24 horas por dia; e há quem parta do princípio de que somos pessoas desinteressadas e nessa medida capazes de cometer as maiores injustiças sem pestanejar.
Nada mais falso, como sabe.
Os blogs em que intervêm Juízes vieram dar um rosto e um discurso a uma classe muito incompreendida, humanizando a sua imagem e tornando-a acessível a um universo alargado de pessoas.
Há que continuar, portanto.

Vexata Quaestio disse...

Parabéns pelo sucesso!
Um BEM HAJA ao "Excêntrico" e boa continuação de agradáveis "BISCAS MALEDICENTES".

@mm disse...

Parabéns!
Agora a próxima meta são os 100.000 visitantes, e nós leitores cá estaremos para ajudar a troco do prazer da leitura dos posts.

xavier ieri disse...

Diacho de coisa.
As vossas palavras tiveram o condão de me emocionar.
Noutras condições ficaria apenas vaidoso.
Nas actuais, algo fragilizado, emociono-me.

Libório disse...

Parabens ao Juiz pela perda de mais algumas horas em prol da comunuidade,deste seu leitor atento.Espero pelas 24000 em muito menos tempo devido a categoria da coisa.Mas isto não pode ser só parabens agora vai um pedido simples:Eu gostava que o meretissimo me explicasse o seguinte:Eu fui perguntar por um processo a um tribunal e a funçionária disse-me que o processo foi CONCLUSO em tal data.Que quer isto dizer e o que se segue a seguir?
Fique bem e felicidades

xavier ieri disse...

Caro amigo Luis
Não vamos transformar 'isto' num consultório (a idéia até não é má. Um quiosquezinho jurídico virtual é capaz de ter pernas...).
Mas respondo-lhe.
"Concluso" é uma expressão e uma forma anacrónica (importada directamente, ou melhor, um remanescente dos processos inquisitoriais)de formalmente se levar um processo perante um juiz para que este o aprecie ou aprecie requerimento nele produzido, com vista à prolação de despacho que se imponha ou de decisão interlocutória ou sentença (final), dependendo da fase processual em causa.
Portanto, à "conclusão" (é este o termo utilizado) segue-se um despacho do juiz, decidindo e/ou ordenando algo, ou uma decisão final.

Sónia Sousa Pereira disse...

Ora vê: serviço público em acção!

Ainda faço queixa de si à Ordem que já não é minha! :-)

E claro que continuaremos nessas visitas que apenas demonstram a referência que já se tornou.

S.

Libório disse...

Obrigado pela explicação.
Nada melhor que uma explicação por alguem que sabe do que fala.
Um abraço deste seu leitor.

Libório disse...

Fosso que separa pobres dos ricos agrava-se em Portugal

Portugal é o país mais desigual e mais pobre da União Europeia, com a diferença entre os mais ricos e os mais pobres a acentuar-se desde 2001, sendo actualmente cerca de dois milhões o número dos que vivem com menos de 350 euros por mês, segundo dados do Eurostat hoje divulgados pelo Público.



Portugal é, de acordo com os últimos dados do Eurostat (Gabinete de Estatística da UE), o país da União Europeia (UE) onde é maior a desigualdade de rendimentos entre os dois grupos de pessoas situados nas extremidades da pirâmide social.
A comparação entre os rendimentos acumulados pelos 20% mais ricos e os 20% mais pobres revela que, em Portugal, esse rácio atingia, em 2003, os 7,4, o que significa que os mais abonados detêm 7,4 vezes o rendimento dos mais necessitados.

Esta tendência para uma maior desigualdade não é portuguesa, é mundial. O último relatório da ONU regista que, nas últimas duas décadas, num grupo de 73 países, os níveis de desigualdade aumentaram em 53 deles, adianta o Público.

Outros sinais pouco famosos para Portugal são a descida de 26.º para 27.º na última lista ordenada do desenvolvimento humano da ONU; a pior taxa de abandono escolar da UE (38,6%), o maior índice europeu de pobreza persistente (15%), e uma das maiores percentagens de crianças pobres (15,6%), só ultrapassada pela Irlanda e pela Itália.

Portugal acumula a condição de país mais desigual da UE com o de portador de maior índice de pobreza relativa, com um valor que há anos estabilizou nos 20/21%. Significa isto que dois milhões de portugueses têm rendimentos inferiores a metade do rendimento médio nacional, ou, em termos mais práticos, que vivem com menos de 350 euros por mês.

Os níveis de desigualdade em Portugal conheceram, na última década, uma evolução contraditória. Em 1995, a relação entre os 20% mais ricos e os mais pobres era de 7,4 e foi caindo até 2000, situando-se nesse ano nos 6,4.

Entre 2001 e 2003 a desigualdade voltou a disparar, recolocando-se a fasquia no nível de 1995.

Especialistas em questões de pobreza e exclusão social explicam este retrocesso como o resultado do «abrandamento das políticas sociais correctoras que vinham sendo realizadas desde 1995», em consequência de uma focalização governamental no problema do défice público por via de «uma argumentação fundamentalista orçamental», como refere Rogério Roque Amaro, professor do ISCTE, adianta o jornal.

que tal um post sobre isto?

Ora aqui está uma coisa fundamental
para quem tem duvidas em fazer as malas.
um abraço deste seu leitor

AC disse...

Parabéns e força para postar! Se possível mais frequentemente que o pessaol precisa dos seus posts.
http://desgovernos.blogs.sapo.pt/