sexta-feira, julho 15, 2011

PERDER LASTRO, RAPIDAMENTE E EM FORÇA!

Estou com o meia-leca do Mendes:

Ou estes gajos tomam desde cedo as medidas que se impõe tomar, mesmo para além do imposto pelo acordo com os credores, ou, se mal estamos, pior ficaremos!

E ou o fazem já ou perdem simplesmente a oportunidade, pois corre-se o risco de ver passar o estado-de-graça de que agora gozam a somar ao sentimento colectivo de que os sacrifícios são um imperativo, o que mantém um certo estado de bovinidade mansa.

Refiro-me, concretamente, aos necessários (como de pão para a boca) cortes na despesa pública.

Haja coragem para, como prometido, acabar de vez com uma máquina artificialmente obesa face às necessidades do Estado, com demasiados serviços, institutos, empresas, administradores, assessores e outros tantos inúteis e, por esta via, inutilizados para áreas mais produtivas.

Haja essa coragem.

Metaforicamente falando, de nada vale acrescentar tábuas (impostos) ao costado de um navio demasiado pesado para o manter acima da linha de água quando o problema é sobretudo de lastro, demasiado lastro!

1 comentário:

AC disse...

Este blog morreu desde que o PSD foi para o poder...