domingo, agosto 01, 2010

FELIZANÇAS

Em verdade, em verdade, vos digo:

Felizes dos que vêm no actual Ministério Público um verdadeiro órgão essencial à defesa da ordem jurídica e do regime democrático, da legalidade democrática!

Felizes dos que vêm o sistema jurisdicional eficaz, eficiente e imparcial!

Felizes dos que vêm no governo um órgão de condução da política do país (e não de poderes privados) visando o interesse público (e não interesses subterrâneos)!

Felizes dos que crêm num só primeiro-ministro, todo-poderoso, criador do Freeport sem mácula original!

Felizes dos que acreditam que o povo é quem mais ordena!

Felizes dos que acreditam que a classe política não é a mais vil e chungosa que a sociedade é capaz de parir!

Felizes dos acreditam que o Estado é uma pessoa de bem!

Felizes dos que se deslocam das suas habitações para ir aplaudir freneticamente um político, debaixo de uma overdose de deslumbramento do poder!

Felizes dos crentes que, sistematicamente e com renovada esperança, depositam o seu voto nas urnas de sufrágio!

Felizes dos que acreditam que o sistema de ensino existe para ensinar os nossos filhos!

Felizes dos que acreditam que o sistema nacional de saúde existe para nos tratar e prevenir a doença!

Felizes dos que acreditam nas instituições públicas!

Felizes dos que vêm nos gestores de empresas públicas e de capitais públicos gente competente!



Felizes daqueles para quem branco é branco e preto é preto, amarelo é amarelo e vermelho é simplesmente vermelho!

Felizes dos que ignoram!


Felizmente, em Portugal ainda há pessoas felizes.

Infelizmente, eu não faço parte desse afortunado grupo.

FUCK!!!

2 comentários:

Alexandre Castelo disse...

Não posso dizer que sou totalmente feliz. Mas existe no seu texto coisas que não correspondem à verdade. E se é infeliz por esse motivo, então é uma falsa ilusão de infelicidade.

xavier ieri disse...

"O poeta é um fingidor"...