sexta-feira, novembro 10, 2006

O GOVERNO LAVA MAIS BRANCO

Este suposto "ataque" fiscal à banca traz-me à memória os anúncios de detergente para a roupa.

Para mostrar que uma coisa é branca coloca-se um branco ainda mais branco ao lado de outro branco.

A comparação induz a nova brancura, ainda mais branca.

O Malevitch fez o mesmo ao pintar um quadrado branco sobre fundo branco.
E também aí sentiu necessidade de diferenciar os brancos, para que ambos se notassem, sendo um claramente mais branco.
Chamou-lhe suprematismo.

Ora, quase um século depois, eis um governo suprematista em Portugal.

E que bem que pinta!

Para mostrar que a brancura da justeza da carga fiscal sobre as famílias é menos "branca", veio agora com o branco mais branco da banca, o que faz até parecer o branco das famílias como um cinzento do tipo rolha (isto é: Cala-te, que há brancos ainda mais brancos! Na banca!)

E, tal como o fez Malevitch, não é necessário que efectivamente o branco da banca seja mais ou tão branco como o branco das famílias: Basta a sua representação! Sim, sim: Representação, pintura, "ceci n'est pas une pipe" do Magritte, lembram-se?
Entendem?
Não?

(Eu sei que os meus posts nem sempre são fáceis...)
(P.S. [salvo seja]: a observação anterior é mera água benta)

10 comentários:

Anónimo disse...

"Eu sei que os meus posts nem sempre são fáceis..."
Convencido, isso sim!

E como este governo pinta!...

xavier ieri disse...

Ó do penacho, precisamente para evitar "bocas" foleiras como a tua é que deixei dito, no final, que "a observação anterior é mera água benta".
Mas nem assim essa cabeça empenachada alcançou o sentido e o alcance da 'coisa'.
Mais preocupado em alfinetar do que em perceber...
Dou-te um conselho, de borla: Não sejas demasiado humilde pois que se te começa a ver o cú.
É o que acontece quando nos baixamos demasiado.
Aliás, já não é a primeira vez que te fixas no dedo que aponta a lua em vez de olhares para a lua que é apontada.

Anónimo disse...

Ora, ora... água benta, cada um toma a que quer...
Comentar o dedo não significa não ter visto a lua.

Lilith disse...

Ooooppppsssss...
Por um instante pensei que estavas a falar do Brasil.

xavier ieri disse...

Precisamente!!! Cada um toma a que quer!!!
Mas neste país-zinho, é grande a preocupação com a humildade, por um lado, com a arrogância, por outro...
Parece haver, isso sim, uma grande falta de auto-estima.
Havemos de continuar ainda por algumas gerações (espero que poucas) com a chapéu na mão e os olhos pregados ao chão com medo de algo ou de alguém.
Ou com medo, muito simplesmente, de levantar a cabeça, não vá aparecer alguém de dedo em riste: "Convencido!".

Convencidos e arrogantes são os governantes que temos (quase todos), que não se coibem, à sombra de uma suposta "maioria", atropelar socialmente uma larguíssima fatia da sociedade, precisanmente a mais desfavorecida aos longo dos anos da dita democracia.
Trinta anos a encher as pança aos partidos políticos e a desmamar cabritos sem mãe; trinta anos de gentalha a (des)governar e a governarem-se e fazê-lo "em nome do Povo" é que me parece uma arrogância sem nome decente.

Cleopatra disse...

"Aliás, já não é a primeira vez que te fixas no dedo que aponta a lua em vez de olhares para a lua que é apontada. "

Ai Xavier que por momentos pensei que este Blog era do Sr. Ministro da Justiça.

Mas não . Claro que não.
Só se ele é agente duplo!
Com a devida vénia!

Ou Xavier... eu acho que exagerou ( leia o x).

O Apache estava a fazer-lhe um elogio de grande chefe e Vexa vai de desancar no toucado do coitado!!

Ora Xavier... vá lá dar os Parabéns ao Cleopatramoon já que não dá à Cleopatra!!

BJINHO!!!

xavier ieri disse...

Desanquei no do penacho, como já anteriormente fiz.
E não foi por isso que, posteriormente, me solidarizei com ele, quando com ele concordei noutras matérias.
É bom que se diga que a troca de argumentos, mesmo musculada, não passa disso mesmo: De troca de argumentos.
(Em boa verdade, utilizo neste blog, em níveis elevados, o escudo despenalizador da excentricidade assumida do blog e do seu autor).
Do ponto de vista pessoal, não pode haver ofensa sobre pessoa que não conheço pessoalmente.
De forma geral, nutro uma enorme simpatia por todos.
Mas precisamente por isso, é que me permito elogiar quando entendo dever fazê-lo e dar no toutiço quando me parece ser de dar.
Não espero, para mim, tratamento melhor, nem pior.
Um abraço a todos.
Um beijinho a todas.
xavier

Anónimo disse...

O que o Xavier tem é uma enorme vontade de desancar alguém, também o gajo do penacho! Vai daí, na falta de melhor toutiço, apareceu o do penacho, que para não estar sempre a concordar com o Xavier, contornou o assunto e veio para aqui com uma provocaçãozinha, a desconversar... E o Xavier que é facilmente irritável vai na atrás da dita...

Vá lá Xavier, venha daí um "post" novo que o resto é conversa fiada...

Um abraço!

xavier ieri disse...

:)

Fico desarmado.
Perante a bonomia e a natural simpatia do do penacho, devo eu meter a viola do meu agravo no saco e calar-me.
Mas não antes de enviar caloroso abraço.

Cleopatra disse...

Agora é comigo.
Por causa de um morto.
Por causa de um morto!

Sim que por um artista eu não discuto com ele!